SMDH

A Santa Maria Design House (SMDH) tem como objetivo a concepção de circuitos integrados desde a especificação e prototipagem até a fabricação (foundry terceirizada) do chip. Sua meta é viabilizar junto à universidades, empresas públicas e privadas, a política de iniciativa do governo federal que permeia o desenvolvimento da nanotecnologia e capacitação do Brasil, no mercado de microeletrônica. Especificamente, em projetos de microcontroladores, RFID e circuitos tolerantes à radiação, bem como no desenvolvimento de ASICs, como conversores Analógico-Digital.

Suas atividades tiveram início em julho de 2009, com o projeto piloto para o desenvolvimento, fabricação e teste de um circuito integrado dedicado ASIC (Chip de Aplicação Específica), para o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). No entanto, desde abril de 2008, vinha realizando tarefas de codificação, verificação e fluxo digital, em parceria com o consórcio de empresas para projeto da TV Digital.

Uma das Design Houses sem fins lucrativos, do programa CI-Brasil, a SMDH recebeu a classificação máxima no relatório do CNPq sobre o primeiro ano de funcionamento. Na avaliação o CNPq considerou critérios como gerenciamento, equipe, número de projetos e número de acordos e prospecções realizados.

Em seu planejamento estratégico, a SMDH prevê lançar, ainda em 2012, a spin off Santa Maria Semicondutores (SMS). Além da comercialização dos produtos desenvolvidos em parceria com a Santa Maria Design House (SMHD), a expectativa é que a SMS preste serviços na área de projeto de circuitos integrados e atue no licenciamento de Propriedade Intelectual (IP) para outras empresas do ramo.

Sua missão é desenvolver soluções inovadoras em microeletrônica tanto para os mercados nacionais, como internacionais. Em junho de 2012, em parceria com a Chipus Microeletrônica, a SMDH está apresentando, na maior feira de sistemas embarcados da América Latina, a Embedded System Conference Brazil - ESC 2012, o primeiro microcontrolador produzido por empresas 100% brasileiras. O ZR16 é um dispositivo de 8 bits, com propósito geral e apresenta hardware e software proprietários. Os blocos digitais são otimizados, enquanto que os blocos analógicos possuem alto valor agregado, possibilitando uma maior flexibilidade na adequação de projetos dedicados.

Mais informações: w3.ufsm.br/smdh/

  Apoio